Archive for the 'Uncategorized' Category

Destruir o Lula para se reapropriarem do Brasil (Por Emir Sader)

  • : No Brasil 247
  • A direita sempre dirigiu o Brasil, que considerou como seu. Quando houve risco de perder o controle sobre o país, ela apelou para todas as suas armas – golpe, ditadura, massacre midiático – para destruir reputações.

Levaram Getúlio ao suicídio logo depois da criação da Petrobras. Tentaram impedir que JK fosse eleito, que tomasse posse e que governasse. Tentaram impedir que Jango tomasse posse na renúncia do Jânio, terminaram derrubando-o e destruindo a democracia para se reapropriar plenamente do Brasil. Sempre com o apoio ativo das empresas da mídia, das famílias Mesquita, Frias, Marinho.

Quando era insustentável continuar com a ditadura, bloquearam a possibilidade de o povo eleger democraticamente o presidente pelo voto direto, impuseram o Colégio Eleitoral e terminaram elegendo seu candidato a presidente da República. Quando havia o risco de Lula ou Brizola se elegerem pelo voto popular, promoveram o fantoche do Collor para salvá-los.

Fizeram de FHC a salvação contra Lula, até onde puderam, mas o fracasso do governo tucano fez com que perdessem o controle do país. Imediatamente começaram a campanha para derrubar Lula, pensaram em impeachment, mas tiveram medo da reação popular e quiseram asfixiá-lo no Congresso e derrotá-lo nas eleições de 2006.

Perderam, mais uma vez, mas seguiram com o intuito de recuperar o governo, nas eleições de 2010, com Serra, e na de 2014, com Aécio e Marina. Derrotados, tentaram impedir o governo de Dilma e agora buscam destruir a imagem de Lula para se reapropriarem do Brasil.

Tem que fazer como fizeram com a democracia em 1964: desqualificá-la, dizer que era a ante-sala do comunismo, que era uma cobertura para a corrupção, que era o oposto da democracia, para aí promover a derrubada da democracia e a instauração da pior ditadura que o Brasil já viveu.

Agora tratam de dizer que Lula, ao invés de ter sido o presidente que mais consolidou e promoveu a democracia no Brasil, é um risco para a democracia. Que sua popularidade serviu como cobertura para negócios ilícitos que ele teria feito. Que destruir sua imagem seria um serviço para a democracia, que estaria em boas mãos nas mãos dos que a destruíram com a ditadura instaurada em 1964.

A direita usa todos os seus meios para tentar destruir a imagem de Lula diante dos brasileiros, sem o que não conseguiriam destruí-lo como liderança política e como grande obstáculo que impede que eles voltem a se apropriar do governo e do Estado. Daí a sórdida campanha levada a cabo pelas famílias Frias, Marinho, Mesquita, Civita e suas empresas falidas, que lutam pela sua própria sobrevivência econômica.

Colocam em prática o lema de Goebbels de que “Mente, mente, mente, que sempre algo fica”, sempre fica uma suspeita, menos se nada é provado. Precisam tirar a imagem do Lula de mais popular e mais democrático presidente que o Brasil já teve e que, por isso, se perfila como o favorito para voltar a ser presidente do Brasil, para que de novo o Brasil possa ser propriedade deles.

88,29% são contra o jornal O Globo | Megacidadania

#FeeltheBern: Redes sociais impulsionam campanha de Bernie Sanders nos EUA

Do Opera Mundi

Os gritos de “Feel the Bern” são marca registrada dos discursos do senador Bernie Sanders, candidato à nomeação do Partido Democrata para a eleição presidencial de 2016 nos Estados Unidos. Usada mais de 210 mil vezes nos últimos 30 dias no Twitter, a hashtag #FeeltheBern(alusão a “Feel The Burn”, “sinta queimar” em português; “Burn”, em inglês, tem som semelhante a “Bern”) é a inspiração da campanha.

Assim como #FeeltheBern, o apoio de seguidores e fãs nas redes sociais digitais vem impulsionando o crescimento de Sanders na disputa contra a também pré-candidata Hillary Clinton no Partido Democrata.

Reprodução Twitter

‘Feel the Bern’ é a expressão mais mencionada nas redes sociais nas últimas semanas sobre eleições nos EUA

Em junho de 2015, quando Bernie Sanders começou a campanha, tinha cerca de 9% das intenções de voto nacionais. Na última segunda (01), durante o caucus de Iowa – primeira etapa do processo de escolha dos candidatos de cada partido -, o “democrata socialista” conquistou 49,6% dos votos dos eleitores democratas contra os 49,8% angariados por Hillary. De acordo com analistas norte-americanos, o resultado, um empate virtual, teve influência direta do grande movimento nas redes sociais.

Sem a mesma exposição que os concorrentes na imprensa tradicional e considerado por muitos veículos como candidato nanico no início da campanha, Bernie Sanders arrebatou nas últimas semanas mais seguidores no Instagram, mais compartilhamentos no Facebook e, sobretudo, o maior número de interações no Twitter em comparação com a concorrente Hillary Clinton, segundo registros da mídia norte-americana.

De acordo com os dados oficiais do Facebook, durante as 24 horas que antecederam o pleito de Iowa, 42,2% das conversas sobre as eleições eram sobre Bernie Sanders. Apenas 13% foram sobre Hillary.

Também no Facebook, Bernie Sanders liderou nos últimos dias o número de novos seguidores de páginas – elemento utilizado por especialistas para analisar o entusiasmo dos internautas. Foram 15 mil novos fãs em comparação a 6 mil de Clinton.

De acordo com o portal Decision Data, especialista em dados políticos, Sanders foi citado pelos meios de comunicação tradicionais cerca de 30 mil vezes entre junho de 2015 e janeiro de 2016. No mesmo período, Hillary Clinton teve o triplo de menções e foi citada cerca de 90 mil vezes. No entanto, Sanders foi procurado nos mecanismos de busca do Google cerca de 21,5 milhões de vezes contra 9,2 milhões de Clinton.

Sanders é contrário a doações privadas e a verbas de organizações financeiras para a campanha, e através da mobilização nas redes sociais garantiu outro número expressivo: a campanha é a que mais recebeu doações individuais na história da corrida presidencial à Casa Branca.

Assange deve ser libertado imediatamente e indenizado, conclui painel da ONU

Do Opera Mundi

Para comitê da organização, fundador do Wikileaks está detido arbitrariamente desde 2010 e deve ser compensado; Reino Unido vai contestar decisão

O ativista Julian Assange, fundador do WikiLeaks, está sendo detido arbitrariamente por Reino Unido e Suécia por mais de cinco anos e deve ser liberado imediatamente e compensado pelo dano, estabeleceu um painel da ONU nesta sexta-feira (05/02).

Como divulgado ontem, o Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária das Nações Unidas criticou a ação legal contra o ativista nos dois países, que responsabiliza pelo confinamento de Assange na embaixada do Equador em Londres desde junho de 2012.

O painel pede que a Suécia e o Reino Unido acabem com a “privação de liberdade” do ativista, respeitem sua integridade física e sua liberdade de movimento e lhe ofereçam compensação pelo dano.

Carlos Latuff

Assange encontra-se na embaixada do Equador na capital britânica desde 2012, quando esse país lhe concedeu asilo, em meio a um longo processo legal no Reino Unido que terminou com a decisão de sua entrega às autoridades da Suécia, onde responde a acusação de estupro.

O ativista apresentou a queixa ao Grupo de Trabalho da ONU em 2014 com o argumento de que se ele sair da embaixada para viajar para o Equador — país que lhe concedeu asilo —, será detido.

Ele se recusa a se entregar às autoridades suecas por medo de ser extraditado para os Estados Unidos, onde poderia ser indiciado pela publicação pelo WikiLeaks em 2010 de 500 mil documentos secretos sobre o Iraque e o Afeganistão e 250 mil comunicações diplomáticas.

Anthony Romero, diretor executivo da União de Liberdade Civis Norte-Americana, disse ao jornal britânico The Guardian que, diante da decisão, “qualquer acusação criminal contra Assange relacionada às operações do Wikileaks são sem precedentes e inconstitucionais.” “O departamento de Justiça [dos EUA] deveria encerrar a investigação e deixar claro que nenhum editor será processado por fazer jornalismo.”

O Reino Unido declarou que o relatório do painel da ONU “não muda nada” e que vai “contestar formalmente a opinião do grupo”. Philip Hammond, secretário britânico de Relações Exteriores, disse que o parecer do grupo é “ridículo” e que Assange é um “fugitivo da justiça”. A Polícia Metropolitana de Londres declarou que fará “todos os esforços” para prender Assange caso ele saia da embaixada equatoriana.

A decisão do painel da ONU não é legalmente vinculativa no Reino Unido e o mandado de prisão europeu expedido pela Suécia continua válido, o que significa que Londres tem a obrigação legal de extraditar Assange.

Em vídeo, Deputado denuncia conluio entre mídia e Delegado da PF contra Lula e o PT

A Polícia Federal persegue o PT e Lula, como já foi claramente dito pelo Ex-Presidente da Associação Nacional dos Delegados Da Polícia Federal na matéria anterior. O Deputado Paulo Pimenta mostra com mais evidências ainda, que operações são desvirtuadas de seu objetivo inicial, com o único fito de atingir Lula. É o caso da Operação Zelotes, que nasceu para investigar as evidentes fraudes, corrupção e desvio de dinheiro acontecido no CARF, envolvendo grandes empresas e empresários, mas que foi desvirtuada e agora pretende investigar o Presidente Lula por algo que não tem nada a ver com o objetivo original. Além disto, os grandalhões, como Gerdau, RBS/Globo e grandes bancos sequer são chamados e nem mencionados pelo Delegado que conduz parte da Zelotes. O Deputado mostra ainda, que a mídia ao invés de mencionar a descarada propina de Aécio em Furnas, a chama de “cota” . Reblogo do Conversa Afiada o meme e a vídeo denúncia do Deputado

Ontem Lula era informante, agora pode ir em cana, zé

papa aécio_phixr.jpg

(Imagem: de Luciano Bortone)

Quanto vale a vida de um agricultor sem-terra assassinado? Uma ninharia, para uma Câmara do TJ-RS

rsurgente

Elton Brum da Silva foi assassinado pelas costas, com um tiro de fuzil, por um policial militar, durante a execução judicial de um mandado de reintegração de posse, no dia 21 de agosto de 2009, em São Gabriel. Elton Brum da Silva foi assassinado pelas costas, com um tiro de fuzil, por um policial militar, durante a execução judicial de um mandado de reintegração de posse, no dia 21 de agosto de 2009, em São Gabriel.

 Jacques Távora Alfonsin

A companheira, a filha e o pai do agricultor Elton Brum da Silva, assassinado pelas costas por um policial militar, durante a execução judicial de um mandado de reintegração de posse, no dia 21 de agosto de 2009, em São Gabriel, ajuizaram uma ação de indenização contra o Estado do Rio Grande do Sul, com base na responsabilidade civil deste, prevista em lei, pelas ações dos seus servidores públicos.

A sentença reconheceu o direito em causa e condenou o Estado a pagar uma indenização por dano moral sofrido por essas pessoas, no valor de R$100.000,00 para cada uma. Para a filha, o mesmo julgado reconheceu o direito de ela…

Ver o post original 1.187 mais palavras

“Não há combate a corrupção. É uma guerra ao PT”, diz Delegado da PF

POR  no TIJOLAÇO

colehoneto

“Eu não acho que exista um combate à corrupção, existe uma guerra declarada ao Partido dos Trabalhadores”.

Quem diz a frase,  dita com a ressalva de que “não sou PT”  e “não gosto de muita coisa no PT” é o delegado aposentado Armando Coelho Neto, ex-presidente da Associação de Delegados da Polícia Federal.

A entrevista, ao veterano colega Humberto Mesquita (ex-Realidade, Tupi  e SBT), é impressionante, porque é dada por quem não apenas conhece a corporação como porque historia fatos. E que evita, por consciência do que deve ser o comportamento de uma autoridade policial, evita qualquer afirmação leviana contra qualquer pessoa.

Um deles é a descrição de como se tomou o depoimento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: com absoluta discrição e sem qualquer tipo de constrangimento, como deve ser a colaboração com a apuração de crimes.

Outro, a denúncia sobre o desvirtuamento da Operação Zelotes, que apura sonegação – e, portanto, desvio  de dinheiro público – em volume maior do que a Lava Jato e foi transformada em “Operação Filho do Lula”, por uma suspeita que, além de frágil, é absolutamente lateral ao cerne do que se fez: formar-se um esquema de quadrilha dentro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais.

O delegado Armando já havia sido mencionado aqui, por conta de um dos ótimos posts de Marcelo Auler, reporter que conhece a área e que é testemunha do comportamento deste policial.

Que parece mesmo alguém mais preocupado em ser equilibrado do que um leviano e  exibido.

Assista a entrevista. São só 18 minutos, mas são muito esclarecedores:


Luiz Müller

Twitter


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 8.434 outros seguidores