O líder fascista do Revoltados On Line vai sofrer impeachment em seu edifício (e tem maluco que segue este cara)

por :  no DCM

Marcello Reis, do Revoltados On Line

Em sua imaginação doentia, Marcello Reis, o fascista que lidera a facção de extrema direita lelé Revoltados On Line (600 mil likes no Facebook), provavelmente esperava ser enquadrado pela polícia, pelo exército, pela Abin ou pela KGB por causa de suas atividades. Uma espécie de profecia auto realizável de um homem que, segundo ele mesmo, luta contra a escória que tomou conta do Brasil.

Foi triste para ele ter sido enquadrado pelo síndico de seu prédio em São Paulo. 

Marcello, que mora no mesmo edifício do ministro José Eduardo Martins Cardozo, foi repreendido por ter divulgado, em seus vídeos, o endereço. Ele teria sido, também, um dos organizadores de um panelaço ali.

As imagens da discussão foram colocadas por ele mesmo no YouTube, em mais um espetacular ato de falta de noção. Para quem se jacta de mobilizar multidões, é curioso ver como Marcello não consegue convencer sequer seus vizinhos. O sujeito que pede impeachment de Dilma pode ser expulso de casa.

Marcello Reis é mais um desses casos brasileiros de inimigos da democracia que falam o que querem e reclamam de uma ditadura. Incita o ódio e gasta seus dias caluniando e difamando incessantemente.

Não apenas os suspeitos de sempre — Lula, Dilma, Dirceu etc. Na briga entre petistas e antipetistas durante o ato em defesa da Petrobras na semana passada, por exemplo, seu bando conseguiu chamar o imigrante haitiano Auguste Lubain de “sociopata haitiano contratado por Lula para espancar brasileiros que querem o fim dos roubos” (a história completa está aqui). Enquanto o pau quebrava, Lubain estava no interior de Santa Catarina, onde vive.

Reis fatura com sua obsessão. Depois de se dar mal em vários negócios, hoje vende camisetas temáticas (o kit impedimento custa 175 reais) e pede dinheiro para ele, ou seja, a causa:

“Se você puder contribuir financeiramente para continuarmos nossa nesta GUERRA entre o BEM e o MAL, estamos precisando, não temos ninguém por trás de nós, só temos Deus na nossa FRENTE”. Seguem os dados da conta bancária. “NÃO VAMOS DESISTIR DO BRASIL”, finaliza o amigo de Lobão.

Sua última façanha foi marcar um protesto no dia 13 para confrontar o convocado pelo PT. Manifestantes que aguardam a passeata do impeachment no dia 15 estão estupefatos com a estranha decisão do Mussolini de Pinheiros.

Para quem esperava ser detido pela polícia federal bolivariana e virar mártir, Marcello Reis tem de se conformar com a chutada de um síndico que o chama de “fanfarrão”.

Dilma inaugura no RS o maior parque eólico da América Latina (Mais Energia pro Brasil continuar crescendo)

Dilma EólicaA pátria dos ventos, foi desta forma que a presidenta Dilma Rousseff se referiu ao Rio Grande do Sul, durante a inauguração do Complexo Eólico Campos Neutrais, em Santa Vitória do Palmar, nesta sexta-feira (27). Dilma ainda ressaltou que esta obra é resultado de uma diretriz de governo para garantir a segurança energética do Brasil.

No discurso, a presidenta enfatizou que o Brasil precisará sempre de energia para crescer, principalmente de energia elétrica. E lembrou que os brasileiros estão vivendo uma das piores secas da história, que impacta o fornecimento de energia hidrelétrica, que constitui a maior parte da matriz energética nacional. “Isso não significa que vamos ter qualquer problema sério, ou mais sério, na área de energia elétrica. Não iremos ter. Porque temos todo um sistema de segurança, mas que deve ser usado sem desperdícios”, disse.

Esse sistema, afirmou, hoje inclui a energia eólica como um importante recurso, já que é renovável. “Queremos nosso País com energia limpa e sendo campeão nessa área. Por isso, esse parque eólico também representa mais um passo do Brasil para garantir a responsabilidade que temos diante da mudança do clima”, exaltou.

Os deputados petistas, Zé Nunes, Miriam Marroni e Edegar Pretto participaram da cerimônia ao lado da presidenta Dilma. Para o deputado Zé Nunes (PT), o Parque Eólico modifica a realidade da região de forma positiva. “A Metade Sul, antes considerada uma região problemática, a partir dos investimentos em energia eólica, no polo naval e em estradas, diversificou sua matriz produtiva, antes focada na agropecuária, e possibilitou uma nova dinâmica econômica. Isso graças aos governos Lula e Dilma, que apostaram e deram nova vida à região”.

A deputada Miriam Marroni ressaltou a importância do complexo. “São empreendimentos que colocam o Estado em um novo patamar, melhorando nosso potencial e qualificando a infraestrutura. É um passo fundamental para que a Zona Sul e todo o RS possam criar e atrair indústrias, gerando mais empregos e renda”. Já para o deputado Edegar Pretto o investimento, neste que já é o maior parque eólico da América Latina, demonstra o compromisso do governo federal com a produção de energia limpa e alternativa garantindo o desenvolvimento sustentável desta região.

Maior Parque Eólico

O Parque Eólico Geribatu, que agrega 258 MW ao Sistema Interligado Nacional (SIN), reúne 129 aerogeradores (2 MW de potência cada), distribuídos em dez usinas, que ocupam uma área de 47,5 quilômetros quadrados.

Geribatu é o maior dos três parques que compõem o Complexo Eólico Campos Neutrais. Os outros são Chuí (144 MW) e Hermenegildo (181 MW), nos quais estão sendo investidos R$ 1,7 bilhão. São quase 170 turbinas eólicas já instaladas em Geribatu e Chuí: 129 e 39, respectivamente. O complexo tem capacidade para atender ao consumo de cerca de 3,3 milhões de habitantes.

Do PTSUL

Meme de FHC dirigido a Dilma se volta contra ele mesmo

E FHC fez um meme que acabou ricocheteando e se volrando contra ele próprio.

No meme original, uma foto com uma nota de dois reais fixada num cartaz com a frase ‘Foi FHC’, a intenção era zombar de Dilma depois que ela disse que a roubalheira na Petrobras vinha desde 1997, conforme depoimento de um ex-funcionário, só que não investigada e combatida.

Nos memes posteriores, internautas criaram perguntas para casar com o ‘Foi FHC’. Uma delas: ‘Quem foi o presidente que comprou a reeleição?’

Do Diário do Centro do Mundo

image

image

image

Vídeo Denúncia: A farsa da “greve” dos caminhoneiros é denunciada a Polícia Federal.

Veja a verdade sobre a tal Greve dos Caminhoneiros. Os verdadeiros caminhoneiros são obrigados a participar do movimento, mesmo depois do acordo proposto pelo Governo.

O que esta gente quer não é defender direitos de nenhum trabalhador e de nenhum caminhoneiro. Eles querem é dar um golpe, derrubar o governo e desqualificar o Brasil diante da comunidade internacional.É um golpe que esta em andamento. E isto não é noticia na Globo.A noticia é o contrário. A globo nunca deu cobertura jornalistica a nenhuma greve de trabalhadores. Não achas estranho que esteja dando toda cobertura a esta greve, que pela denúncia no vídeo, é evidentemente uma farsa???

PSDB amarela. Primeira vitória da contra-ofensiva

A decisão do PSDB de não participar formalmente dos atos de 15 de março contra a democracia são sinal inequívoco de que eles sentiram o baque do ato em Defesa da Petrobras com a participação de Lula. Os brasileiros sabem que estes ataques a Petrobras são ataques a soberania nacional. O PSDB recua formalmente mas seus jagunços pagos a peso de ouro continuam nas redes sociais e na mídia tradicional fomentando o descrédito do nosso povo ao país e incentivando o golpe. Mais uma razão para que os atos do dia 13 de março em Defesa da Petrobras e do Brasil sejam atos em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores. Que o Governo não jogue nas costas dos trabalhadores o ajuste fiscal. Cobrem dos ricos, regulamentando o Imposto sobre Grandes Fortunas e não aumentando impostos que pesam mais para os mais pobres. É tempo do Dilma reatar as relações com os movimentos sociais organizados que ajudaram na sua reeleição e retomar de forma vigorosa o debate sobre a regulação da mídia. Vai artigo Por  no O Cafezinho sobre o recuo do PSDB. Golpistas ficam órfãos. Talvez ressuscitem Figueiredo, aquele Ditador que dizia preferir cheiro de cavalo a cheiro de povo, para liderá-los.

PETROBRAS5

A cúpula do tucanato se reuniu nesta sexta-feira.

E amarelaram diante do impeachment.

É a primeira vitória política provocada pelo encontro na ABI da terça-feira, no qual Lula deixou bem claro que, se a direita quiser guerra, haverá guerra.

Para vocês verem como é importante fazer a luta política e ir para a contra-ofensiva.

Os próprios tucanos não conseguiram esconder que desistiram do impeachment em virtude das declarações de Lula e do MST.

Ficaram com medo de uma deflagração social.

E tem que ter mesmo, porque haveria sim um cenário de guerra civil se os tucanos, em conluio com a mídia, tramassem um golpe branco para usurpar o poder que o povo se recusou a lhes dar.

O líder do MST, João Pedro Stédile, declarou em alto e bom som que todos movimentos sociais marcharão ao lado do campo progressista contra um impeachment da presidenta Dilma.

A esquerda tem inúmeras críticas ao governo federal. Tinha antes da reeleição e tem mais ainda agora.

Mas quer exercer essas críticas num ambiente democrático.

Tem esperança de usar a democracia para convencer o governo sobre a importância de seus projetos.

O PSDB asseverou que não participará das marchas de impeachment agendadas para o dia 15 de março.

Apenas um tucano ou outro mais golpista, como Aloysio Nunes, disse que estará lá.

Falta o governo acordar de seu torpor e reagir. Até porque, a meu ver, o PSDB aguardará ao menos 1 ano e pouco de governo para voltar a pedir o impedimento de Dilma.

Lula, sob os conselhos de Franklin Martins, que sugeriu ao presidente e ao governo que falassem todos os dias, começou a reagir à ofensiva midiática de 2005 e encerrou o governo com recorde histórico de aprovação.

Por que não chamam novamente Franklin Martins?

*

O texto abaixo acaba de ser publicado no blog do Gerson Camarotti.

Cúpula tucana avalia que impeachment não é solução

Num longo almoço realizado nesta sexta-feira (27) no Instituto Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo, caciques do PSDB chegaram à conclusão de que o impeachment não é solução para a crise política instalada no país. Na avaliação conjunta, um processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff traria um transtorno enorme ao país e à democracia.

“É preciso ter responsabilidade com o país maior do que qualquer projeto de partido”, resumiu ao Blog um dos presentes.

Além do anfitrião, o ex-presidente Fernando Henrique, estavam presentes os senadores Aécio Neves (MG), presidente da legenda, Cássio Cunha Lima (PB), líder da bancada, José Serra (SP), Tasso Jereissati (CE) e Aloysio Nunes Ferreira (SP). Houve consenso dos presentes de que o governo está num momento de extrema fragilidade e sem rumo.

No entanto, num cálculo pragmático, os tucanos lembraram que a queda de Dilma levaria o PMDB ao poder. E obrigaria o PSDB a compor uma coalizão em momento de grande dificuldade na política e na economia. Nesse caso, o PSDB seria chamado para ser uma espécie de avalista, com pouca influência no processo decisório.

Num momento descontraído, o ex-presidente Fernando Henrique brincou com Aécio Neves: “Diante desse quadro, ainda bem que você perdeu a eleição”. Sem perder o humor, o mineiro respondeu: “Vou para casa cuidar dos meus filhos”.

Quanto às manifestações em favor do impeachment marcadas para o dia 15 de março, o PSDB tomou a decisão de não participar. Mas alguns tucanos, como o próprio senador Aloysio Nunes – que estava no almoço -, já avisaram que estarão nas manifestações.

Na conversa, todos criticaram uma declaração recente do ex-presidente Lula de que poderia convocar o exército do MST para barrar as manifestações contra Dilma. A fala de Lula foi classificada como “inapropriada” para o momento.

Na saída, o senador Cássio Cunha Lima externou sua preocupação com o momento político. Foi quando Fernando Henrique comentou: “Estamos em cima de um barril de pólvora”.

PSDB amarela. Primeira vitória da contra-ofensiva

Publicado originalmente em O LADO ESCURO DA LUA:

Ver original

Líder de protestos de caminhoneiros chama Dilma de “anta” e “assaltante”

Publicado originalmente em rsurgente:

ivairschmidt

O autointitulado líder do movimento dos caminhoneiros, Ivar Luiz Schmidt, que se apresenta como “independente” politicamente, coleciona ataques e ofensas contra a presidenta Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio da Silva, o PT e outros políticos, em sua página no Facebook.  ‎Sócio da Roda Brasil Transportes e representante comercial da Manos Implementos Rodoviários, tal como se apresenta no Linkedin, Schmidt não economiza nos insultos em seus posts: os parlamentares brasileiros “são um lixo”, a presidente da República é uma “anta”, “guerrilheira” e assaltante”, e o presidente do Senado é “um bandido”. Seguem alguns exemplos das reflexões de Ivar Schmidt no Facebook:

“Tá comprovado mais uma vez que nossos parlamentares são um lixo…se venderam de novo pra Dilma e elegeram um bandido para a presidência do Senado…pudera né…na presidência da república tem uma guerrilheira e assaltante…tinha que dar nisso…” (01/02/2015)

“Já da até pra adivinhar o resultado da eleição…

Ver original 482 mais palavras


Twitter


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.762 outros seguidores