Archive for the 'Uncategorized' Category

O BPC é conquista! É Direito! É dignidade para milhões de brasileiros!

Postado originalmente em maissuas:

bpc

Ver original

22ª jornada de la operación militar sobre Gaza

gaza2A crueldade não tem limites. Assassinos sairam do inferno e vieram matar crianças, inocentes, velhos, civis,galinhas, vacas, ovelhas e mataram camponeses em suas casas. Ninguém se mexe na humanidade, aqueles que têm poder e podem intervir. Que assistem? Só nos resta rezar e viver a compaixão no sentido cristão e budista: colocar-se no lugar das vítimas e compartilhar de seu medo, de seu terror e de sua morte.Leonardo Boff

Pescado do Blog do Leonardo Boff

GAZA, 29 de julio 2014 a las 19 pm,

Faltan palabras esta mañana para describir la noche de infierno que hemos pasado, Solo soy capaz de escribir algo después de ver lo que ha quedado de la calle, tras el furioso ataque del ejército israelí.

Incluso ahora, ante mis ojos, las bengalas luminosas con sonido, el fortísimo estruendo de las explosiones de las bombas, el viento en los hombros con cada explosión que arrasó casas, edificios, mezquitas, carreteras. El puerto continúa humeando; las casas de los pescadores, con sus equipos para la pesca, se perdieron.

Los aviones y los drones israelíes han sobrevolado sin tregua durante toda la noche, a lo largo de toda la franja de norte a sur y viceversa, sin permitirnos respirar. Toda la franja ha quedado envuelta de humo y de los escombros de las explosiones que continuaban con una frecuencia científica: una bomba cada 2 minutos y 2 bengalas luminosas y sonoras lazadas a lo alto algunos segundos antes.

Han partido del barrio Zeitun de la ciudad de Gaza, donde ya habían anunciado la evacuación “de la casa del Instituto de las Hermanas del Verbo Encarnado” donde hay dos monjas y chicos con discapacidades. Después nos enteramos de que el Instituto ha sido destruido. Los chicos se salvaron porque se refugiaron en la iglesita.

La mañana de ayer, primer día del Eid el Fitr, la fiesta al final del Ramadán, había comenzado con una “tregua humanitaria” progresiva, no oficial, llegado el día 21 de los bombardeos y la destrucción. Sin embargo, durante el día Israel lanzó sobre la población a través de los aviones, comunicados sospechosos que señalaban en un dibujo de la Franja de Gaza “4 tumbas con cruces puestas sobre toda la franja”. En la parte posterior del volante, 73 nombres de personas que pertenecen a Hamas e a la Yihad islámica, no especialmente conocidas, a las que indica el lugar adecuado para descansar… tumbas… preludio macabro… Luego, en la tarde, el absurdo dron que golpea y mata a 8 niños, 3 adultos y hiere a cientos de personas en el patio de recreo del campamento de Shati, y otro en el muro perimetral del hospital Al Shifa, en la ciudad de Gaza.

A las 22.30 después de unos lanzamientos de misiles por parte de Hamás y una acción de comando que ataca y mata a 4 soldados, comienzan los bombardeos.

Desde el mar con barcos, desde la frontera de tierra, con la artillería de tanques, desde el cielo con drones y F16.
Lanzamientos continuos e imparables que solo terminan al amanecer de esta mañana, con una breve parada, y la reanudación inmediata de los ataques que se han seguido sucediendo durante todo el día. Más de 100 muertos, cifra que aumenta de hora en hora con el descubrimiento de cuerpos de los bombardeos nocturnos y de los días anteriores.

Nada de lo que estoy contando puede dar una idea de lo que ha sucedido en estas últimas horas, no hay palabra o explicación que pueda expresar la violencia de este ataque.

Las declaraciones locas que se siguieron sobre la necesidad de continuar, sólo anticipan el terror que se desea infligir a esta población. Ahora ya no hay más centros de acogida; más de 200.000 personas desplazadas están empezando a sentir la falta de alimentos, de agua, de salud, de higiene, de dignidad.

1.200 muertos

6.840 heridos

11.000 viviendas destruidas

Esperamos la noche que está llegando…

Dilma Bolada volta à ativa após quase uma semana fora do ar

Postado originalmente em O LADO ESCURO DA LUA:

“Pas rico pas com Presidenta que no abandona seu povo nem nas redes sociais”

Source: epocanegocios.globo.com

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

Ver original

Tereza Campello comenta relatório das Nações Unidas sobre IDH (Vídeo)

Postado originalmente em Inclusão Produtiva Urbana:

Ver original

As revelações de Dilma na sabatina

Dormindo de sapato
Por Paulo Nogueira, no Diário do Centro do Mundo

O primeiro é ter dinheiro em espécie à mão, para emergências. Como está posto em sua declaração de bens, ela tem cerca de 150 mil reais cash.

O segundo é o estranho costume de dormir com sapatos. Quer dizer, estranho para quem não tem que se vestir com urgência para bater em retirada, situação vivida por Dilma na época dos militares.

Tanto a mídia vem escrevendo sobre Dilma, e os brasileiros desconheciam informações deliciosas como estas. Isso não depõe a favor de jornais e revistas, definitivamente.

Estamos sempre com os braços remando contra a corrente, rumo ao passado, como escreveu Fitzgerald em sua obra máxima, O Grande Gatsby.

O dinheiro guardado e os sapatos no sono são os remos de Dilma.

O resto da sabatina foi o que se esperava. Quatro jornalistas tentando morder Dilma de todas as formas.

Adjetivos negativos se espilharam.  A situação econômica, ouvimos, não é simplesmente complicada. É “bastante ruim”.

A rejeição a ela, ouvimos também, não é normal, compatível com a de outros presidentes em final de mandato: é uma calamidade.

O “mercado” vê nela, também ficamos sabendo,  a combinação de tudo que de ruim alguém pode fazer no Planalto: política fiscal “frouxa”, complacência com a inflação, crescimento baixo.

E a corrupção, ah, a corrupção foi inventada pelo PT.

Nem parece, enfim, que Dilma lidera as pesquisas, e que tem boas chances de ganhar no primeiro turno.

Se ela dependesse dos entrevistadores para calibrar sua autoestima, estaria frita.

Mas não.

Dilma pareceu serena diante da pancadaria. Sem ser uma oradora natural, sem ser um fenômeno da retórica, saiu-se bem nas respostas.

Em comparação com Aécio, é menos loquaz, mas não trai, como ele, contrariedade diante de perguntas duras. Uma coisa pela outra, a vantagem é dela.

O único momento em que pareceu irritada foi quando o Santander apareceu na conversa.

Dilma não ficou satisfeita com as desculpas do banco, “muito protocolares”. Ela pareceu disposta a dar uma bronca pessoalmente no presidente do banco, se encontrar uma vaga na agenda.

Foi diplomática ao falar de Israel. Não endossou a palavra “genocídio”, usada por alguém de seu governo.

Preferiu “massacre”.

Falou nas mulheres e nas crianças mortas em Gaza. Mas lembrou que o Brasil foi um dos primeiros países a reconhecer Israel.

Subiu ligeiramente de tom quando foram invocados negativamente os médicos cubanos por conta dos salários.

Disse, com razão, ser incrível que, em pleno 2014, Cuba ainda seja objeto de manifestações “fundamentalistas”.

Mas o melhor da sabatina esteve fora da política e dentro da vida pessoal – no dinheiro em espécie e nos sapatos ao dormir.

Ali se viu não a presidenta em busca de um segundo mandato, mas uma mulher em busca de seus anos dourados, como o Gatsby de Fitzgerald.

Empregos e Tecnologia: Marinha do Brasil recebe primeiro EC725 produzido no Brasil pela Helibras

Em cerimônia realizada nesta sexta-feira (13.06), nas instalações da Helibras em Itajubá (MG),
o Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Júlio Soares de Moura Neto, recebeu
o primeiro helicóptero EC725 que passou por todas as etapas de produção no Brasil.
Helicóptero fabricado no Brasil
O UH-15 Super Cougar N-7106 (BRA017) representa um marco para a indústria nacional e para a própria Helibras,
pois materializa o compromisso assumido pela empresa no projeto H-XBR, para o fornecimento de 50 aeronaves
EC725 para as três Forças Armadas com transferência de tecnologia, alto índice de nacionalização e amplo
envolvimento da cadeia industrial nacional.
“A Helibras mostrou mais uma vez que é uma indústria forte, moderna e está capacitada a atender
um mercado cada vez mais exigente”, resumiu Eduardo Marson, presidente da Helibras.
A aeronave, que foi recebida pela COPAC (Comissão Coordenadora do Programa de Aeronaves
de Combate) e entregue à Marinha, representa à quarta etapa de transferência de tecnologia e
nacionalização do conteúdo, realizando no Brasil as atividades da montagem, que inclui pacote de missão,
pista e entrega, enquanto
que os outros 11 EC725 já entregues às Forças Armadas, receberam no Brasil, itens de pré-equipagem,
equipagem elétrica e mecânica, cablagem, caixa de transmissão, rotor e toda a configuração básica,
além dos ensaios em voo.
Fabricação HelicópterosDurante um tour pela linha de produção do EC725, Eduardo Marson destacou a capacidade da planta
de Itajubá que, desde a implantação do programa, contratou
mais de 600 funcionários,
ressaltando que o cronograma de entregas, estabelecido em contrato, e a cargo da Helibras e
da Airbus Helicopters, está rigorosamente dentro do prazo e prevê para 2014 a entrega de um
total de 13 helicópteros, sendo que cinco unidades já foram entregues.

 

Na madrugada desta terça-feira, 29, em Gaza, Israel continua chacina contra palestinos

 

Israel continua assassinado palestinos até na madrugada

Israel continua assassinado palestinos até na madrugada

GAZA, Territórios palestinos, 29 Jul 2014 (AFP) – Os ataques de Israel contra a Faixa de Gaza mataram dezessete palestinos nas primeiras horas desta terça-feira, incluindo oito mulheres e quatro crianças, após uma segunda-feira particularmente sangrenta no conflito com o movimento islâmico Hamas.

Em 22 dias, a ofensiva de Israel matou 1.104 palestinos – mais de 70% civis – e deixou cerca de 6.200 feridos.

“Sete pessoas, sendo cinco mulheres e uma criança, foram mortas em um bombardeio que destruiu um prédio de três andares em Rafah”, no sul da Faixa de Gaza, informou nesta terça-feira Ashraf al-Qudra, porta-voz dos serviços de emergência.

No campo de refugiados de Bureij, no centro da Faixa de Gaza, disparos da artilharia de Israel mataram mais seis palestinos, “incluindo três crianças e duas mulheres, e outras 15 pessoas ficaram feridas” na manhã de terça.

Segundo Al-Qudra, que não precisou onde ocorreram quatro mortes, 17 palestinos, incluindo oito mulheres e quatro crianças, faleceram vítimas dos disparos de artilharia contra Rafah e dos ataques aéreos contra Bureij.

A aviação israelense também bombardeou na manhã desta terça a casa de Ismail Haniyeh, líder do Hamas na Faixa de Gaza, situada no campo de refugiados de Shatti, no noroeste do território palestino, informou a família do dirigente.

“O inimigo israelense bombardeou nossa casa em dois ataques”, declarou Abed Salam Haniyeh, filho do dirigente do Hamas.

- Segunda-feira sangrenta – Israel e o Hamas retomaram os combates na segunda-feira, quando 47 corpos deram entrada nos necrotérios da Faixa de Gaza: 31 palestinos mortos nos bombardeios e 12 retirados de escombros. Outros quatro palestinos faleceram no hospital após seu resgate de escombros.

No início da noite de segunda, cinco combatentes palestinos, que tinham se infiltrado no sul de Israel, foram mortos nas imediações do kibutz de Nahal Oz, perto da fronteira. O Hamas reivindicou a autoria de uma operação na área afirmando ter matado “mais de dez soldados”.

Ainda na segunda, oito crianças e dois adultos morreram no campo de refugiados de Shatti. Ambos os lados do conflito trocam acusações, mais uma vez, sobre a responsabilidade no episódio.

Segundo testemunhas, caças israelenses F-16 lançaram cinco mísseis sobre um grupo de crianças. Já o Exército de Israel garante que se trata de disparos de foguetes lançados pelo Hamas.

Israel também intensificou seus ataques contra a cidade de Gaza, especialmente sobre o bairro da Universidade Islâmica, constatou a AFP.

Por volta das 19H15 (13H15 Brasília), Israel conclamou a população civil a abandonar a periferia da cidade de Gaza “imediatamente”, antecipando os bombardeios. O hospital Shifa – o maior do enclave palestino e que vinha sendo poupado da violência – foi sacudido por uma explosão, mas ninguém ficou ferido.

Cinco pessoas, entre elas três crianças, morreram atingidas por disparos de artilharia que destruíram uma casa em Jabaliya (norte); e outra criança, de quatro anos, morreu ao ser atingida por um disparo de tanque na mesma cidade.

Além disso, outro palestino perdeu a vida no centro do enclave e outros quatro, em Khan Yunis (sul).

Israel também sofreu baixas na segunda-feira. Quatro militares – tripulantes de tanque – foram mortos por um tiro de morteiro ao longo da fronteira com a Faixa de Gaza, e outro soldado caiu em combate no território palestino.

No total, o Exército hebreu já perdeu 48 soldados, o maior número de baixas desde a guerra contra o Hezbollah libanês, em 2006.

Três civis israelenses foram mortos por disparos de foguetes da Faixa de Gaza.

- “Longa campanha” – Em um discurso transmitido pela televisão nesta segunda, o premier-israelense, Benjamin Netanyahu, advertiu compatriotas que se preparem para “uma longa campanha”.

A calmaria de domingo não durou muito. Com a retomada das hostilidades a celebração do Fitr, que marca o fim do Ramadã, foi trágica para os 1,8 milhão de habitantes da Faixa de Gaza.

“É o Eid de sangue”, resumiu Abir Chamali, passando a mão sobre a terra que acabava de ser depositada sobre o corpo de seu filho de 16 anos, morto na quinta-feira perto da Cidade de Gaza.

Em três semanas, de acordo com os serviços de emergência locais, a ofensiva israelense deixou 1.104 mortos palestinos — mais de 70% civis, segundo a ONU — e por volta de 6.200 feridos na Faixa de Gaza.

Em Nova York, os 15 países-membros do Conselho de Segurança da ONU, reunidos com urgência, manifestaram em uma declaração unânime seu “forte apoio a um cessar-fogo humanitário imediato e incondicional” exigido por Barack Obama.

O representante palestino na ONU, Ryad Mansur, lamentou que o Conselho não tenha exigido a retirada do bloqueio imposto desde 2006 a Gaza, enquanto Israel considerou que a decisão não havia levado em consideração as necessidades de segurança de Israel.

Com base no forte apoio de sua opinião pública, Israel alega querer concluir seu plano de neutralizar os túneis em Gaza usados para a passagem de armas e combatentes, antes de qualquer trégua.

O Hamas exige uma retirada israelense de Gaza e o fim do bloqueio no território controlado pelo movimento desde 2007 para discutir um cessar-fogo

GENOCIDA DESAFIA ONU E VÊ LONGO CONFLITO PELA FRENTE

São Muitos Os Motivos Para querer Mais Suas para Mais Brasileiros

Postado originalmente em maissuas:

É Fato! #maissuas

É Fato! #maissuas

Ver original

Prejuízos de clientes no Santander pipocam nas redes após banco especular politicamente. #ForaSantander. | Os Amigos do Presidente Lula

Postado originalmente em O LADO ESCURO DA LUA:

Dentista, cansada de se sentir lesada, deu seu testemunho de como uma despesa cancelada de R$ 240…

Source: osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br

See on Scoop.itBOCA NO TROMBONE!

Ver original


Luiz Müller

Twitter


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 8.607 outros seguidores