Fernando Brito no Tijolaço e Cartoon do Pataxó

Bolas pataxóLiga-me uma amiga, moradora de Botafogo, Zona Sul (não a mais chique, claro) do Rio:

Brito, quando acabou o debate, nos prédios em volta do meu e no meu, as pessoas foram pra  janela gritar Dilma, Dilma!

E eu aqui, meio sonolento, com um debate armado de forma amarrada, chata, travada,comecei a pensar: é, foi um  a zero ou zero a zero, mas foi a decisão

Ela não podia ter ganho mais do que continuar ganhando, sem perder nada ali.

E o fato é este, Dilma ganhou porque não perdeu nada.

A começar porque Aécio entregou  a Dilma a primeira bola da partida, citando a revista Veja.

Dilma deitou e rolou.

E foi assim no primeiro bloco.

Um outro amigo teve dados de um tracking feito sobre o debate, onde não houve mudança

Para o eleitor não-engajado em campanha era um “político” contra uma mulher que é “não-política”.

Adivinha o que o eleitor prefere?

Não houve bala de prata, nem bala de chumbo, nem bala de borracha.

Aquilo que disse mais cedo, que importava menos o debate do que o clima que o sucederia foi respondido pelas janelas de Botafogo.

A campanha de Dilma, para cima.

A de Aécio, para baixo.

A vitória dela será semelhante à de 2010.

Se a eleição fosse segunda-feira, seria maior.

PS. Talvez tenha havido um “gol” que eu não sei mensurar daqui do Rio, na menção da Sabesp. As gravações com o encobrimento da crise viraram assunto em São Paulo e podem corroer mais ainda a situação de Aécio, apesar da cara de pau de Alckmin de que se tem de apurar de quem foi a “ordem superior” para o “abafa”…Tem gente que não tem espelho em casa…